Acessibilidade
Ouvidoria
(44) 3521-8900
Segunda à Sexta - 08h às 12h e das 14h às 18h.

Audiência do CENSE sanou duvidas em relação aos benefícios da unidade para a cidade e a sociedade

Audiência do CENSE sanou duvidas em relação aos benefícios da unidade para a cidade e a sociedade


Publicado em: 28/02/2018 09:30 | Fonte/Agência: ACS/PM | Autor: Gil Riguette / Assessor de Comunicação

 

Audiência do CENSE sanou duvidas em relação aos benefícios da unidade para a cidade e a sociedade

Plenária cheia de munícipes interessados com o desenvolvimento da cidade

Com a plenária da Câmara Municipal tomada por munícipes interessados em saber melhor como funciona na prática uma unidade do Cense – Centro Socioeducativo, foi realizado na noite desta terça-feira, dia 27 a Audiência Pública para tratar sobre o tema.

A audiência foi presidida pela secretária de planejamento e desenvolvimento urbano Les Nuccia e contou ainda com as participações do vice prefeito Ernani Leite, do Capitão Renato Moreira do Espírito Santo e a explanação ficou a cargo do especialista em gestão de Centro Socioeducativo e diretor do Cense/Cascavel Eleandro Roberto Nicola.

Em seu pronunciamento o vice prefeito Ernani Leite relatou que, “Nós lutamos politicamente já há muito tempo para conquistar esse centro para Goioerê, é uma oportunidade para recuperarmos nossos adolescentes com benefícios no campo social, e na economia local iremos abrir 150 novos postos de trabalho para a cidade”, frisou Ernani Leite.

“O Cense não é um depósito para menores infratores” com esta frase o diretor da Unidade do Cense em Cascavel, Eleandro Roberto Nicola, iniciou sua explanação a respeito do funcionamento de uma unidade socioeducativa.

Eleandro afirmou que a prioridade das 78 vagas máximas disponíveis para os menores na unidade são para a Comarca de Goioerê, e que existem critérios e normas de acordo com a regulamentação para a internação/internação provisória assistida por juiz e promotor.

Dentre as atividades realizadas pelos menores durante a internação estão: qualificação profissional, assistência religiosa, escolarização formal, ações de promoção e proteção à saúde, acompanhamento psicossocial, praticas educativas, encaminhamento ao mercado de trabalho e atividades esportivas, culturais e de lazer.